Medicamentos sagrados

remédios

Nós, soropositivos, criamos uma relação muito íntima com nossos medicamentos. Provavelmente muito mais do que muitas outras doenças.

Amor a medicação anti-HIV

São nossos amigos mais íntimos, são os amigos que temos que aceitar mesmo depois de um trauma tão grande que é o diagnóstico positivo para HIV.

Muitos de nós levam o peso moral do HIV quase sozinhos no mundo. Compartilham somente com o pessoal da saúde e com seu amigo geralmente noturno, a pílula que contém as três moléculas que são ninja em impedir a replicação do vírus no nosso organismo e colocar um freio absoluto no avanço da doença.

A carga viral fica indetectável e as células de proteção aos poucos voltam para níveis normais.

Os efeitos colaterais diminuem com o passar do tempo, e só resta a gratidão pelos efeitos benéficos que eles trazem.

Este é um discurso muito difícil nas primeiras semanas e meses, quando muitos de nós sentem efeitos colaterais horrendos. Mas aos poucos reaprendemos a amar tudo o que nos mantém vivos, incluindo a medicação.

Tome a sua medicação sem medo. Coloque-a em um potinho que antes abrigava vitamina C. Pare de pensar que seu corpo ainda está lutando contra as milhares de cópias de HIV no sangue e comece a ver a medicação como um esquema terapêutico de manutenção, não de luta.

Na verdade, esta nomenclatura já é usada no exterior, e as próximas pesquisas focam justamente em esquemas de manutenção.

Como simplificar um esquema que já fez seu trabalho inicial de trazer sua carga viral para o Indetectável, já que agora você só precisa de uma garantia que os míseros vírus que estão nas células dormentes não se reproduzam quando estas células acordam para proteger seu organismo.

Conheça seus medicamentos e ame-os incondicionalmente.

Para quem toma o 3 em 1 ou está prestes a iniciar a terapia, aqui resumi alguns pontos interessantes.

3 em 1 para tratar HIV

O 3 em 1 contém:

Efavirenz (ITRNN)

Tenofovir (ITRNt)

Lamivudina (ITRN)

 

 

Fique vHIVo, fique bem.

Derek.