Monte seus pilares

pillars-of-omnichannel

Depois de mais de 30 anos de epidemia, as coisas estão significativamente melhores. Irreconhecíveis aos olhos dos que viram o que aconteceu nos anos 80 e início dos anos 90 quando ninguém ficava indetectável pois não havia terapia tripla.

Agora depende muito mais de nós mesmos a escolha de viver ou de morrer, de ser feliz ou de largar absolutamente tudo. A decisão de levantar a cabeça perante as adversidades e ser responsável pela própria saúde ou de se vitimar e se deixar cair.

Tenho HIV há quase 2 anos, estou em terapia antirretroviral há quase 1 ano. Aprendi muito desde o meu diagnóstico, que foi em outubro de 2015. Aprendi a não ter medo dos antirretrovirais, aprendi a não ter medo do vírus indetectável no meu organismo, aprendi a não ter medo de transmitir HIV por estar indetectável, aprendi a lidar com efeitos colaterais, é… aprendi muito, caros leitores.

Muitas pessoas dizem “Nada acontece por acaso, existe uma razão para tudo”. Eu nunca sei se concordo ou não com esta afirmação, não sei se ela é somente o escapismo que tanto procuramos ou se ela é palpável.

Porém, uma coisa é clara na minha mente: Podemos encontrar uma razão em tudo.

Pode ser que eu não estivesse fadado pelo destino a ter HIV, mas já que contraí o vírus e já que ele afeta tantas vidas tão profundamente, posso muito bem fazer dele a razão de algo.

E o HIV se tornou a razão pela qual mantenho este blog. O HIV é a razão por eu querer tanto educar as pessoas quanto a maneiras de prevenção, por eu querer tanto que outros positivos sejam felizes com uma condição altamente tratável, por eu desejar tanto que o estigma diminua e que possamos ter uma paz mental um pouco maior.

Desejo que todos façam o teste, que todos os soronegativos e soropositivos se protejam e protejam aos outros, que todos os soropositivos iniciem seu tratamento, que todos em tratamento vivam sem efeitos colaterais e que estejam indetectáveis.Que todas as demais pessoas entendam o perigo do silêncio, o perigo do estigma, o perigo do preconceito.

Desejo um país e um mundo onde todos saibam tudo sobre a própria saúde e possam tomar decisões informadas quanto ao que fazer.